Lençóis Maranhenses: um paraíso esquecido pelo tempo

12 02 2007

Parque Nacional dos Lençois Maranhenses

O Parque Nacional dos Lençois Maranhenses possui uma beleza ímpar que vale a pena conhecer e caminhar por suas areias brancas interagindo com a natureza.

Criado em 02 de Junho de 1981, com área de 155 mil hectares, o parque atrai turistas do mundo inteiro. Localiza-se no nordeste do estado do Maranhão ocupando uma área de270 Kms de dunas que se formam conforme a combinação dos ventos.

A cidade mais próxima é Barreirinhas e os povoados são o de Vassouras, Atins, Mandacaru e Caburé, onde é possível ver o bailado de grupos de mergulhões cinzentos de bico avermelhados e de grupos de garças, além das modestas cabanas de palha de buriti pelas areias, verdadeiras pousadas de emergência quando o sol está muito forte, além de oferecerem ensopados deliciosos de peixes típicos da região.

Os ventos circulam com velocidade de até 70 Km/h, principalmente nos meses de Setembro e Outubro, e com as chuvas formam-se inúmeras piscinas de águas cristalinas, armazenadas com as chuvas do inverno.O índice pluviométrico é entre 1500 a 1750 mm, a temperatura oscila entre 38º C (máxima) e 16º C (mínima). O clima é quente porém semi-úmido com quatro a cinco meses seco.

As dunas não são muito altas e se movimentam todo o tempo com o vento, dá impressão de estar estendendo um lençol gigante!As lagoas que ficam à beira do Oásis possuem águas claras e quentes, dá vontade de passar o dia todo nelas e à tardinha deitar numa gostosa rede!

A população dos lençóis é constituída de pescadores tanto de residência fixa como pescadores chamados de “pescadores de época” ou, chamados ainda que erroneamente, de “nômades”. Eles, nos meses chuvosos, épocas da cheia do rio, se abrigam em cabanas cobertas de palha de buriti do teto ao chão e vivem basicamente da pesca. Quando chega o verão, (época da seca) os peixes ficam escassos e as condições naturais não permitem a permanência, então eles se retiram em busca de outros meios de sobrevivência, principalmente a agricultura.

A fauna do parque é constituída de aves marinhas, de pássaros como: tetéu, garça, marrecas-de-asa-azul, paturi, gaivota etc.

A vegetação é também influenciada pela ação dos ventos e das correntes marinhas. Por isso dentre as espécies vegetais ali encontradas estão os mangues que ainda são bem preservados, o carrapicho de roseta, buritizeiros, juçarais, entre outros que dependem das vazantes dos pequenos lagos para se proliferarem.

O Parque Nacional dos Lençois Maranhenses constitui o principal atrativo turístico da região, o percurso Barreirinhas-Lençóis é feito pelo rio Preguiças e dura aproximadamente quatro horas.

O espetáculo da “Morraria”, como antes se chamava, se extende de perto da cidade até quilômetros acima da comunidade de Atins, num roteiro de mais de dez praias e dois pequenos lugarejos. Algumas praias com dunas de cinco metros de altura ocultando atraentes piscinas de água doce. Segundo a SEMA (Secretaria do Meio Ambiente) a forte ação dos ventos faz com que as dunas se movimentem cerca de 20 metros por ano ameaçando as comunidades vizinhas de soterramento.

Atrações Turísticas

Lagoa da Gaivota – Quem visita a lagoa da Gaivota no começo da viagem corre o sério risco de não querer conhecer as outras atrações dos Lençóis Maranhenses. De bonita que é, a lagoa desperta uma irresistível vontade de gastar ali todos os dias de estada na cidade.

Caburé – Um delicioso refúgio onde o visitante pode tomar banho de mar e tirar o sal do corpo em água doce. Boa opção de pernoite. Existem chalés e boa comida.

Mandacaru – Vila de pescadores onde a maior atração é um farol de 54 metros de altura, de onde se tem um belo visual do parque.

Praias – Ponta do Mangue, Moitas, Vassouras, Morro do Boi, e Barra do Tatu são algumas das belas praias que esperam pelo turista em Barreirinhas. Chega-se de barco a todas elas, partindo-se da sede do município.

Lagoa dos Jacarés – Deixando apenas os olhos para fora d’água, os jacarés estão sempre à espreita e sua presença inibe qualquer idéia de mergulho. Mas os moradores da região, talvez pela necessidade de sustento, parecem não temer os aterrorizantes frequentadores da lagoa. Como se não notassem a companhia dos répteis, os pescadores entram na lagoa para estender as redes de pesca.

O que fazer por la?

A grande pedida é descer o Rio Preguiças, que margeia o Parque dos Lençóis até desembocar no Oceano Atlântico. A viagem pode ser em barco de linha, barco fretado ou em voadeiras. No trajeto, são obrigatórias as paradas para aproveitar tudo o que o lugar tem a oferecer: dunas, lagoas e paisagens de tirar o fôlego. Grandes atrações do percurso são as comunidades de Caburé, Atins e Mandacaru, com destaque, nesta última, para o farol, de onde se tem uma visão inigualável do Parque. Caburé e Atins contam com chalés onde é possível hospedar-se com comodidade.

Em Barreirinhas aproveite para comprar peças de artesanato local, feitos da palha da palmeira de buriti.

Visitas às lagoas Azul e Bonita devem estar incluídas no roteiro. Para a Lagoa Azul o transporte é carro de tração, percorrendo trilhas, passando por povoado e enfrentando desafios. A viagem de ida e volta leva duas horas, e a recompensa é garantida. O lugar é lindo e o banho pra lá de refrescante. A Lagoa Bonita fica um pouco mais longe, cerca de 30 quilômetros por trilhas. Sugere-se levar água e lanche para os passeios demorados.

Circuito dos Lagos – Esse roteiro é praticado a partir do mês de abril. É formado pelos lagos Santo Amaro, Guapiriba e Travosa. Constitui-se num dos mais belos passeios dos Lençóis Maranhenses, onde o visitante tem a oportunidade de contemplar toda a riqueza da flora e fauna aquáticas da região e, ainda manter contato com as Comunidades de Bebedouro, Boa Vista, São Francisco e Ponta Verde.

Circuito das Aves – É o passeio perfeito para os observadores de aves. A região conhecida como murici, concentra o maior ninhal de aves do Parque. Nele o visitante terá contato com a maior lagoa dos Grandes Lençóis, a lagoa das cabras. Para quem gosta de caminhadas é o mais importante passeio para o interior do Parque.

Circuito Oásis do Parque – É formado pelas Comunidades de Queimada dos Britos e Queimada dos Paulos. A região foi considerada pelo IBAMA como Zona Primitiva. Acredita-se terem sido os primeiros moradores do Parque. As maiores e mais belas dunas estão nesta região localizada no interior do Parque. Este passeio é realizado a pé, a cavalo ou mesmo de bicicleta.

Circuito Águas do Rio Alegre – Neste passeio o visitante tem a oportunidade de conhecer o rio Alegre e algumas Comunidades ribeirinhas do Parque. Após baixar o nível das águas, formam-se inúmeras praias fluviais entre Santo Amaro e Espigão. São diversos os locais de banho, como Barreira das Pacas, Pagão, Almoçador, Igarapé da Roça, Mosquitos, Mulundus e Ponta do Espigão. Suas águas transparentes proporcionam um banho gostoso e seguro para adultos e crianças.

Circuito Costa Leste – É um passeio realizado pelas maiores dunas do Parque, partindo-se da Ponta do lago Santo Amaro chega-se até as Praias dos grandes Lençóis, como a praia dos Carutos, praia da Salsa entre outras. São 70 quilômetros de praias desertas e semi-desertas. As mais belas lagoas do Parque estão nesse roteiro.

Circuito Litoral – Nesse passeio o visitante além de contemplar as belezas naturais da região, terá a oportunidade de conhecer uma das mais belas Comunidades do Parque que é o Povoado de Travosa e ainda conhecer o inicio do Parque na Barra da Baleia. A paisagem é formada por dunas, lagoas, mangues e matas de restinga.

Circuito do Cajueiro/Gaivota – É o mais rápido passeio aos atrativos do Parque. Integra as lagoas do Taquiri, da Serra, e Gaivota. Juntas formam o principal cartão de visitas dos Lençóis Maranhenses. Já serviu de cenário para filmes e comerciais.

Circuito Comunidades do Parque – São Francisco, Ponta Verde, Travosa e Betânia. Na Comunidade de Betânia é possível experimentar os tradicionais doces da Culinária Santo Amarense, como o doce de caju, murici e butiriti.

Como Chegar?

A entrada do Parque é feita por Barreirinhas, que tem seu acesso através da BR 135 até Entroncamento (km 94). Segue pela BR 222 até o povoado de Fazendinha, onde acessa a MA 026, estrada de terra (são 151 km) e o estado de conservação é precário e no período de chuvas piora bastante.

De ônibus o percurso é feito em 9 horas. Barreirinhas fica a 370 km de São Luís. Existem linhas regulares de ônibus, saindo diariamente do terminal rodoviário de São Luís às 7h. As companhias de táxi aéreo de São Luís fretam vôos, com duração de 45 minutos, sobrevoando o Parque Nacional.

A melhor época para conhecer é de Julho à Dezembro quando faz muito sol e as lagoas estão cheias formando aquela paisangem paradisíaca que carcteriza este parque.Vale a pena ficar mais alguins dias e alugar um jipe ( com guia local) para desbravar o lugar.

A partir de São Luís, pela MA 402, a Translitorânea, chega-se a Barreirinhas (principal portão de entrada do parque) em 3 horas de viagem. Ônibus partem diariamente do Terminal Rodoviário de São Luís. De avião bimotor e monomotor, a partir de São Luís, chega-se a Barreirinhas em 50 minutos, em média. A vantagem desse meio de transporte é poder apreciar as belíssimas paisagens aéreas dos Lençóis.

A Cooperativa de Serviços Turísticos de Santo Amaro do Maranhão através de seus cooperados, oferece Serviços de Transporte, Hospedagem, Alimentação, Entretenimento, Venda de Produtos Artesanais, Passeios e Guias locais.
É só ligar: (98) 3369 1190

Na Localidade Sangue as saídas para Santo Amaro são diárias: pela manhã às 08 horas e a tarde às 17 horas.

Para quem possui veículos 4×4, partindo de São Luís pelas Rodovias BR 135 até a Bacabeira e de lá passando por Rosário pela Rodovia MA 110 até Morros. De Morros siga pela BR 402 (Translitorânea) até o Km 101 na localidade Sangue. A partir desse ponto são 40 quilômetros de aventura e adrenalina até Santo Amaro do Maranhão.

Dicas de Compras

Redes, tapetes, toalhas, bolsas, cestos e chapéus produzidos com folhas de buriti por atesãos locais. São peças de artesanato brasileiro maravilhosas, não volte sem um suvenir.

Anúncios

Ações

Information

One response

31 08 2009
Esther

Humm!! ae deve ser muito liindo mesmo
estou louca pra conheçer.
Em janeiro de 2010 eu e uma galera vamos a uma excução ae.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: